trabalhar no exterior Australia

Os 3 Países para Estudar Inglês e Trabalhar no Exterior

Você já sonhou em estudar inglês e trabalhar no exterior, recebendo pagamentos em Euros ou Dólares? Se sim, você não é o único. Todos os anos, milhares de brasileiros fazem intercâmbio buscando unir esses dois pontos: estudo de inglês e trabalho.

Ao contrário do que a maioria pensa, quando você trabalha em um país de primeiro mundo, pagar as contas do dia a dia deixa de ser tão complicado.

Ate já fizemos um post sobre o Custo de Vida de Quem Mora no Exterior.

Mas se você está nesta página, provavelmente quer saber quais são os 3 países que permitem estudar inglês e trabalhar no exterior. Falamos em detalhes sobre cada um deles, listando os prós e contras de cada um.

Pronto para conferir seus prováveis destino de intercâmbio? Então vamos lá!

 

1. Austrália

trabalhar no exterior Australia 2

Nem só de cangurus e coalas é feita a Austrália. O destino é um dos países mais procurados por quem deseja trabalhar no exterior. Alguns fatores que pesam na escolha são os altos salários, o clima semelhante ao Brasil e, é claro, as milhares de praias.

 

Como funciona o visto:

Em qualquer um dos 3 países apresentados aqui, você precisa estar matriculado em um curso de inglês ou profissionalizante para poder trabalhar.

Na Austrália, você pode estudar pela manhã ou vespertino e trabalhar até 20h semanais durante os períodos do curso. Além disso, ganha um mês extra de férias, onde é possível trabalhar até 40h semanais.

O visto é aplicado ainda no Brasil e você deve comprovar que tem condições financeiras de se manter no país.

• Tempo mínimo de curso para poder trabalhar: 14 semanas

• Tempo de férias: 4 semanas

• Comprovação financeira: cerca de AUD 1.642,50 mensais ou AUD 19.830,00 anuais (esse dinheiro pode estar na conta de patrocinadores – parentes ou pessoas próximas que ficam responsável por você).

• Exames médicos: check-up geral, raio-X do tórax e exame de urina. Quem tem piercing ou tatuagem recente também deve fazer exame de sangue.

 

Principais cidades:

As preferidas dos intercambistas costumam ser:

• Sydney
• Goald Coast
• Melbourne

Também vale explorar:

• Brisbane
• Sunshine Coast
• Adelaide
• Perth

trabalhar no exterior Australia 3

Pontos a favor:

• Clima e estilo de vida de fácil adaptação para os brasileiros.

• Entre os destinos de intercâmbio, é o país que mais tem oferta de empregos.

• Os salários estão entre os maiores do mundo.

 

Pontos contra:

• Fica longe pra caramba! É o voo mais longo, superando até a Nova Zelândia (já que é possível voar pelo pacífico). Isso encarece a passagem.

• De modo geral, não é um intercâmbio barato (mas se paga tranquilamente depois).

• O visto poderia ser menos burocrático.

 

Quais viagens posso fazer?

As preferidas da galera são:

• Mochilão pelo sudeste da Ásia, onde o custo de vida é bem baixo.

• Roadtrip pela costa leste da Austrália, onde ficam as praias mais paradisíacas e a Grande Barreira de Corais.

• Nova Zelândia, terra dos esportes radicais.

 

2. Irlanda

trabalhar no exterior Irlanda

A Irlanda é praticamente a “meca” do intercâmbio entre os brasileiros que querem estudar inglês e trabalhar no exterior. Os preços dos pacotes e a localização estratégica atraem muitos estudantes. Por mais que o clima não seja perfeito, a qualidade de vida, a receptividade dos irlandeses e as possibilidades de diversão compensam.

 

Como funciona o visto:

É de longe o menos burocrático entre os 3 países. A aplicação é feita já dentro do país. Ao entrar na Irlanda, você deve informar que está indo para estudar e mostrar a carta da instituição de ensino. Assim, receberá um visto provisório de visitante.

A permissão de trabalho também é de 20h durante o curso e de 40h nos meses de férias.

• Tempo mínimo de curso para poder trabalhar: 25 semanas

• Tempo de férias: 8 semanas

• Comprovação financeira: EUR 3000 (três mil Euros) depositados em uma conta irlandesa.

• Exames médicos: não são exigidos.

 

Principais cidades:

As preferidas dos intercambistas costumam ser:

• Dublin
• Cork

Também vale explorar:

• Galway
• Ennis
• Limerick

trabalhar no exterior Irlanda 3

Pontos a favor:

• É o intercâmbio mais barato entre os 3 países que oferecem estudo de inglês e trabalho.

• É também o menos burocrático, sendo que o visto é aplicado dentro do país.

• Dá 2 meses de férias para quem se matricula para estudar o idioma.

 

Pontos contra:

• Por ser um destino de intercâmbio muito popular, a concorrência por trabalho é um pouco maior.

• Em Dublin, principalmente, existem muito brasileiros, o que pode dificultar o aprendizado do idioma.

• Os salários são muito bons para o dia a dia, mas ainda assim um pouco menores que na Austrália e Nova Zelândia (mas lembrando que o custo de vida é mais baixo também).

 

Quais viagens posso fazer?

Na Europa o mais comum são os mochilões, tanto de trem como de avião, usando companhias aéreas low cost (aquelas que têm passagens baratinhas).

• Leste Europeu: República Tcheca, Hungria, Romênia, Croácia, Bulgária, Eslováquia, entre diversos outros.

• Capitais e outras cidades famosas da Europa Ocidental: Paris, Roma, Milão, Berlim, Amsterdã, Barcelona, Porto, entre outras.

• Reino Unido: Inglaterra, Irlanda no Norte, Escócia e País de Gales.

 

3. Nova Zelândia

trabalhar no exterior Nova Zelandia 3

Quando se fala em estudar e trabalhar no exterior, pouca gente lembra da Nova Zelândia. Porém, o país oferece cursos excelentes, viagens para todos os gostos e uma qualidade de vida de dar inveja ao mundo todo. A segurança é tanta que, quando ocorre um roubo, o episódio vira notícia de capa.

 

Como funciona o visto:

Bem semelhante à Austrália, com a diferença de que não há período de férias. O visto também é aplicado no Brasil e você deve comprovar condições financeiras de se manter no país.

• Tempo mínimo de curso para poder trabalhar: 14 semanas

• Tempo de férias: sem férias

• Comprovação financeira: cerca de NZD 1600 mensais (esse dinheiro pode estar na conta de patrocinadores – parentes ou pessoas próximas que ficam responsável por você).

• Exames médicos: para cursos de até 26 semanas, não há necessidade de exames. Quem vai ficar mais tempo deve apresentar check-up geral, raio-X, exame de urina e de sangue.

Dica: confira aqui as diferenças entre Austrália e Nova Zelândia.

 

Principais cidades:

As preferidas dos intercambistas costumam ser:

• Auckland
• Queenstown
• Wellington

Também vale explorar:

• Christchurch
• Tauranga e Mount Maunganui
• Dunedin

trabalhar no exterior Nova Zelandia

Pontos a favor:

• Tem boa oferta de empregos.

• Com o tempo muita gente consegue um Work Permit, tipo de visto que permite ficar apenas trabalhando – e facilita a obtenção de uma residência futura.

• É um dos países com maior variedade de climas e estilos de vida.

 

Pontos contra:

• Assim como a Austrália, é bem distante do Brasil, encarecendo as passagens.

• É um país extremamente tranquilo, o que pode ser bom para alguns, mas entediante para outros.

• Não oferece período férias para quem estuda inglês.

 

Quais viagens posso fazer?

As mais comuns são:

• Roadtrips imperdíveis (geralmente alugando um carro ou campervan), tanto pela Ilha Norte (mais amena) como pela Ilha Sul (mais fria).

• Queenstown para esportes radicais, neve e montanhas.

• Hobbitton, em Rotorua, onde foi gravado o filme Senhor dos Anéis.

trabalhar no exterior Nova Zelandia 2

 

Viu só? Trabalhar no exterior e ainda estudar inglês é possível!

Alias, não é só isso: as opções de países dificilmente poderiam ser melhores. Austrália, Irlanda e Nova Zelândia estão entre os destinos de viagem mais divertidos e preferidos dos brasileiros.

No fim das contas, todo mundo sabe que a vivência de estudar e trabalhar no exterior vai muito além do idioma e da remuneração. Ainda assim, voltar com inglês fluente e com uma graninha no bolso não faz mal a ninguém.

 

P.S.: Se você se interessou por fazer intercâmbio na Austrália, Irlanda ou Nova Zelândia, vai adorar nosso livro digital Intercâmbio do Zero.

Ele é um guia completo, passo a passo, para quem deseja estudar e trabalhar no exterior.

Por lá, damos todas as dicas para você planejar seu intercâmbio no menor tempo possível e com o melhor custo-benefício.

Para saber todos os detalhes, é só acessar a página oficial do eBook Intercâmbio do Zero. Nos vemos por lá! 😉